1600 toneladas de resíduos perigosos removidos na antiga Companhia Nacional de Fornos Elétricos, em Canas de Senhorim - Edição Jornal
34191
post-template-default,single,single-post,postid-34191,single-format-standard,bridge-core-1.0.5,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

1600 toneladas de resíduos perigosos removidos na antiga Companhia Nacional de Fornos Elétricos, em Canas de Senhorim

1600 toneladas de resíduos perigosos removidos na antiga Companhia Nacional de Fornos Elétricos, em Canas de Senhorim

Está concluída a remoção de 1.600 toneladas de resíduos perigosos que estavam nas instalações da antiga Companhia Nacional de Fornos Elétricos, em Canas de Senhorim, no concelho de Nelas.

A operação foi dada por concluída depois de várias semanas de trabalhos para remoção de resíduos espalhados por vários armazéns numa área com cerca de três hectares, propriedade da Caixa Geral de Depósitos.

Das 1.600 toneladas de resíduos perigosos, 1.300 eram vidros de tubos de raios catódicos usados no interior dos televisores antigos, e considerados perigosos, por conterem chumbo.

O material foi depositado no aterro da Chamusca, preparado para receber resíduos perigosos, onde foram ainda depositadas cerca de 250 toneladas de vidros de lâmpadas florescentes, que contêm mercúrio na sua composição, também considerado um resíduo perigoso.

O elevado grau de contaminação dos resíduos, segundo a empresa Electrão, que coordenou os trabalhos, impediu a possibilidade de serem reciclados.

Para reciclagem seguiram várias toneladas de consumíveis de impressão e pequenos equipamentos electrónicos.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm.

*****