Câmara de Lamego rejeita os números do Conselho de Finanças Públicas - Edição Jornal
22139
post-template-default,single,single-post,postid-22139,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.1.1,vc_responsive

Câmara de Lamego rejeita os números do Conselho de Finanças Públicas

Câmara de Lamego rejeita os números do Conselho de Finanças Públicas

A Câmara de Lamego rejeita os números da dívida do município divulgados num relatório do Conselho de Finanças Públicas.

O autarca Ângelo Moura diz que “há um erro” quando o relatório aponta para um aumento dos pagamentos em atraso superiores a um milhão de euros no município de Lamego, garantindo que o município de Lamego “não agravou os números, antes pelo contrário”, acrescentando que no primeiro semestre de 2018 tem registo de aumento das disponibilidades do município, nesta altura no valor 1,764 milhões de euros.

Ângelo Moura diz ainda que a Câmara a que preside paga num prazo médio de 58 dias, incluindo a dívida das Águas do Norte, e que o município não está na lista de incumprimento da Direção Geral do Orçamento. “Foram feitos pagamentos de financiamento a rondarem 1,861 milhão de euros”, adianta o autarca de Lamego, números que, considera, “mostram que não houve um aumento de pagamentos em atraso no município”.

O documento do Conselho de Finanças Públicas diz que os pagamentos em atraso dos municípios portugueses aumentaram 11 milhões de euros no primeiro semestre , em comparação com o final de 2017, para 108,7 milhões de euros, apesar de terem melhorado face ao período homólogo.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm