Câmara de Viseu aprova orçamento de 89,1 milhões de euros para 2019 - Edição Jornal
23344
post-template-default,single,single-post,postid-23344,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.1.1,vc_responsive

Câmara de Viseu aprova orçamento de 89,1 milhões de euros para 2019

Câmara de Viseu aprova orçamento de 89,1 milhões de euros para 2019

A Câmara de Viseu aprovou o orçamento para 2019 no valor de 89,1 milhões de euros.

Em reunião do executivo, o orçamento foi aprovado com os votos favoráveis dos seis vereadores do PSD e com os três vereadores do PS a votarem contra.

No final da reunião, Almeida Henriques disse aos jornalistas que a dívida da autarquia a médio e longo prazo está em trajetória descendente e que o orçamento tem a marca dos últimos cinco anos, de “robustez, consolidação orçamental e renovação”.

O autarca viseense explicou depois que o montante global de 89,1 milhões de euros, não contabiliza ainda o saldo de gerência, que estima em cerca de 20 milhões de euros, o que, na prática, atira os números finais para cerca de 110 milhões de euros

Um orçamento diz o autarca, que tem como prioridades a educação, a ação social, a captação de investimento, o desporto e a cultura.

Cerca de 43 milhões serão para funções sociais e económicas, depois reforçado com os 20 milhões do saldo de gerência, adiantou ainda Almeida Henriques.

Para a edução estão reservados 5,1 milhões e 2,2 milhões para o programa Viseu Social.

Em 2019 Viseu vai continuar a aplicar a taxa mínima de IMI, de 0,3%, com descontos para famílias numerosas e também a minoração da taxa de IMI no centro histórico.

Em relação ao endividamento, no final deste ano, a autarquia prevê uma dívida de 13,96 milhões de euros e, no final de 2019, na casa dos 11,100 milhões de euros.

Por parte do PS, os vereadores justificaram o voto contra ao considerarem que o orçamento não responde aos problemas de Viseu na atividade económica, emprego e indústria, e que se trata de um orçamento “com grande dependência do programa de apoios Portugal 2020”. Quanto a grandes obras no concelho, o PS diz que continua sem a ver e que em 2019 a situação se vai manter.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária- 96.8 FM ou em www.968.fm