CDS quer conhecer os planos do Governo para o Centro de Estudos Vitivinícolas do Dão - Edição Jornal
31808
post-template-default,single,single-post,postid-31808,single-format-standard,bridge-core-1.0.5,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

CDS quer conhecer os planos do Governo para o Centro de Estudos Vitivinícolas do Dão

CDS quer conhecer os planos do Governo para o Centro de Estudos Vitivinícolas do Dão

O CDS/PP questionou o Governo sobre o futuro do Centro de Estudos Vitivinícolas do Dão, e diz que teme pelo futuro do espaço localizado em Nelas.

Numa pergunta enviada ao Ministro da Agricultura, os deputados Hélder Amaral, Patrícia Fonseca e Ilda Araújo Novo perguntam saber se “vai ou não haver vindimas nas vinhas do Centro de Estudos Vitivinícolas do Dão” e querem também saber “qual é a solução” em meios humanos, técnicos e financeiros, que o Governo tem para evitar o fim do centro e proteger um património que classificam de “fundamental para a região”.

Em setembro de 2018, os deputados já tinham questionado o ministro sobre o mesmo assunto. Na altura, a resposta que receberam foi a de que a vindima das vinhas do Centro de Estudos Vitivinícolas do Dão seria “efetuada” e que os recursos humanos existentes garantiam “o funcionamento das atividades do centro”.

Dizem agora os centristas terem conhecimento que, mais uma vez, este ano, não haverá vindima nas vinhas do Centro de Estudos Vitivinícolas do Dão.

Os deputados do CDS dizem que o Governo tem desprezado a estrutura e que se não forem tomadas medidas poderá mesmo fechar as portas.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm

*****