Edição Jornal | Lar Morgado do Cruzeiro de Mangualde vai ser reabilitado, com 900 mil euros de comparticipação
32574
post-template-default,single,single-post,postid-32574,single-format-standard,bridge-core-1.0.5,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

Lar Morgado do Cruzeiro de Mangualde vai ser reabilitado, com 900 mil euros de comparticipação

Lar Morgado do Cruzeiro de Mangualde vai ser reabilitado, com 900 mil euros de comparticipação

O Lar Morgado do Cruzeiro da Misericórdia de Mangualde vai ser reabilitado. O custo total da obra estimado é de cerca de 1,5 milhões de euros, com comparticipação de 900 mil euros pelo Portugal 2020.

 A Comissão de Coordenação Regional do Centro aprovou a candidatura da Misericórdia de Mangualde, que lhe irá permitir receber o incentivo financeiro, a fundo perdido, de cerca de 900 mil euros, para a reabilitação do Lar.

Para o  Presidente da Câmara Municipal de Mangualde, João Azevedo, “esta requalificação é necessária e fundamental para que a Misericórdia de Mangualde continue a assegurar elevada qualidade e eficiência dos cuidados prestados”, sendo que “é muito importante o apoio comunitário para esta intervenção, face aos custos estimados desta obra em cerca de 1,5 milhões de Euros”. A obra deverá ser realizada nos próximos 2/3 anos.

A Misericórdia de Mangualde foi pioneira no concelho na resposta social de Estruturas Residenciais para Idosos (ERPI), quando em 1975 foi inaugurado o Lar Morgado do Cruzeiro. Atualmente articula-se entre dois edifícios distintos (ala Norte e ala Sul), com uma capacidade total autorizada de 87 camas. Por força dos anos de utilização intensa, hoje a ala mais antiga (ala Norte) apresenta sinais de grande desgaste, que a torna numa estrutura desadequada aos padrões de qualidade, conforto e segurança, considera o município, pelo que a sua reabilitação “é urgente e inadiável, a qual a Santa Casa espera iniciar em 2020”.

A ala Sul vai ser objeto de algumas intervenções, já o edifício mais antigo (ala Norte) será totalmente demolido, dando lugar a uma estrutura totalmente nova, que passará a funcionar em dois pisos, com 1500 m2 de área habitável: passará a ter 23 quartos com uma capacidade de 50 camas, todos com wc privativo, e todas as restantes áreas necessárias, como a receção, serviços técnicos e administrativos, salas de convívio e atividades, sala de refeições, apoio à cozinha e à lavandaria, serviços de enfermagem bem como outros serviços de apoio.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm