Particulares convidados a enriquecer exposição "Máscaras de Lazarim" em Lamego - Edição Jornal
33677
post-template-default,single,single-post,postid-33677,single-format-standard,bridge-core-1.0.5,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

Particulares convidados a enriquecer exposição “Máscaras de Lazarim” em Lamego

Particulares convidados a enriquecer exposição “Máscaras de Lazarim” em Lamego

O Centro Interpretativo da Máscara Ibérica (CIMI), situado na vila de Lazarim, vai promover, no início do próximo ano, a segunda edição da exposição “Máscaras de Lazarim“, cujo espólio será constituído por um número muito elevado destas tradicionais máscaras esculpidas em madeira de amieiro, revela comunicado da autarquia, sendo fruto de um trabalho minucioso produzido por alguns artesãos que lutam para preservar esta memória histórica.

Para a realização desta mostra, este equipamento cultural apela à participação de particulares e artesãos, através da cedência, por empréstimo, de material, refere a mesma nota informativa. Na primeira edição, o público de “Máscaras de Lazarim” teve a oportunidade de admirar 120 máscaras.

Recorde-se que o Município de Lamego está a candidatar, neste momento, a Máscara de Lazarim a Património Cultural Imaterial da Humanidade, com o objetivo de garantir a salvaguarda desta tradição.

Inaugurado em janeiro de 2016, o Centro Interpretativo da Máscara Ibérica foi o primeiro espaço ligado ao ritual da máscara a surgir na Península Ibérica e por isso tem a responsabilidade de gerar novas dinâmicas culturais e educativas. Possui uma área de exposição dedicada ao ancestral Entrudo de Lazarim, um espaço para acolher exposições itinerantes e quatro salas que apresentam os rituais da máscara ibérica.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm

*****