Edição Jornal | Tempo quente e seco deixa região em alerta para o risco de incêndio
31776
post-template-default,single,single-post,postid-31776,single-format-standard,bridge-core-1.0.5,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

Tempo quente e seco deixa região em alerta para o risco de incêndio

Tempo quente e seco deixa região em alerta para o risco de incêndio

Mais de meia centena de concelhos de 11 distritos de Portugal continental estão em risco muito elevado de incêndio, devido à previsão de tempo quente e seco para os próximos dias, segundo informação do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Viseu é um dos distritos em alerta, já que se espera uma aumento progressivo da temperatura até ao fim de semana.

Conforme comunicado da Proteção Civil, prevê-se a partir de amanhã, dia 19 de julho, uma subida gradual da temperatura máxima e a diminuição da humidade relativa, salientando-se que são esperadas máximas acima dos 32ºC nas regiões do sul e do interior centro e norte.

Aumento gradual do risco de incêndio, com condições favoráveis à rápida propagação de incêndios, em especial nos concelhos com níveis que variam entre Elevado a Máximo, dos distritos de BEJA, BRAGANÇA, CASTELO BRANCO, ÉVORA, FARO, GUARDA, PORTALEGRE, SANTARÉM, SETÚBAL, VILA REAL e VISEU.

A PROCIV recorda que para os locais onde o índice de risco temporal de incêndio seja MUITO ELEVADO ou MÁXIMO, não é permitido:

 A queima de matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração, está sujeita a autorização da autarquia local, devendo esta definir o acompanhamento necessário para a sua concretização, tendo em conta o risco do período e zona em causa;
 O uso de fogareiros e grelhadores em todo o espaço rural, exceto se usados fora das zonas críticas e nos locais devidamente autorizados para o efeito;
 O lançamento de balões com mecha acesa e de foguetes. O uso de fogo-de-artifício só é permitido com autorização da Câmara Municipal;
 Fumigar ou desinfetar apiários exceto se os fumigadores tiverem dispositivos de retenção de faúlhas.

O risco de incêndio é determinado pelo IPMA e tem cinco níveis, que vão de reduzido a máximo, sendo o elevado o terceiro nível mais grave da escala.

Os cálculos são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm