Edição Jornal | Viseu e Mangualde recebem centrais de biomassa florestal
16192
post-template-default,single,single-post,postid-16192,single-format-standard,bridge-core-1.0.5,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

Viseu e Mangualde recebem centrais de biomassa florestal

Viseu e Mangualde recebem centrais de biomassa florestal

Depois de Tondela e Viseu, Mangualde também vai ter uma central de biomassa para produção de energia elétrica: o governo aprovou quatro novas centrais e uma delas será em Mangualde.

São quatro centrais referentes a concursos anteriores a 2011, e com um investimento global a rondar os 185 milhões de euros.

Com estas novas quatro licenças de produção, sobe para oito o número de projetos já licenciados em Portugal, entre os quais o de Viseu… já a central de biomassa em Tondela, foi aprovada durante a primeira fase do projeto, lançado em 2006, e a funcionar desde 2010.

Em Mangualde, a central resulta de um acordo assinado em 2011 entre a Sonae Indústria e a Direcção Geral de Energia e Geologia, e ficará localizada próximo da empresa de produção de MDF que a Sonae tem no concelho. Recebeu agora `luz verde´ do Governo para produzir e tem que estar operacional até final de 2019.

Quanto à central de Biomassa de Viseu representa um investimento global de 52 milhões de euros e ficará instalada na Freguesia de Mundão, em Chão D’Alva, ocupando uma área de 10 hectares. As obras vão começar ainda este mês e está previsto que a central esteja em funcionamento no primeiro trimestre de 2019… vai ter uma potência de 15 MegaWatts e uma necessidade anual de resíduos florestais de 140 mil toneladas.

A central vai utilizar resíduos provenientes da manutenção e limpeza das florestas, diminuindo o risco de incêndios florestais… segundo a autarquia de Viseu, vai permitir criar até 300 postos de trabalho, dos quais 25 a 30 diretos.

O Município de Viseu celebra amanhã, quarta-feira, dia 12 de julho, um memorando de entendimento com a Central de Biomassa de Viseu para a fixação do novo investimento no concelho.