Aberta Investigação ao Incêndio de Vila Nova da Rainha - Edição Jornal
18082
post-template-default,single,single-post,postid-18082,single-format-standard,bridge-core-1.0.5,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

Aberta Investigação ao Incêndio de Vila Nova da Rainha

Aberta Investigação ao Incêndio de Vila Nova da Rainha

O Ministério Público abriu uma investigação ao incêndio que no sábado à noite tirou a vida a oito pessoas e feriu 38 na Associação Recreativa de Vila Nova da Rainha, no concelho de Tondela.

O inquérito está entregue ao Departamento de Investigação e Ação Penal de Viseu, em colaboração com a Polícia Judiciária, e foi já confirmado pela Procuradoria-Geral da República.

O fogo, que terá sido originado por uma salamandra de aquecimento, ocorreu quando se encontravam cerca de 60 pessoas na sede da coletividade, que participavam num torneio de sueca e outras que assistiam pela TV á transmissão do jogo entre Braga e Benfica. As causas do incêndio, e eventuais responsabilidades, serão agora apuradas pela investigação pedida pelo Ministério Público.

Já na segunda-feira, o presidente da Câmara de Tondela, José António Jesus, adiantou que o edifício foi remodelado em 1992, para acolher a sede da associação e que a obra nessa ocasião foi licenciada pela autarquia e cumpriu os requisitos legais necessários, como projetos de arquitetura e engenharia aprovados e com termos de responsabilidade assinados pelos seus autores. O autarca não rejeitou a possibilidade de outras obras de conservação ou de alteração de interiores terem sido feitas após o licenciamento , isentas de controlo prévio por parte do município.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm.