FÉRIAS ESCOLARES DE PÁSCOA INTERROMPEM APOIO FINANCEIRO AOS PAIS - Edição Jornal
37325
post-template-default,single,single-post,postid-37325,single-format-standard,bridge-core-1.0.5,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

FÉRIAS ESCOLARES DE PÁSCOA INTERROMPEM APOIO FINANCEIRO AOS PAIS

FÉRIAS ESCOLARES DE PÁSCOA INTERROMPEM APOIO FINANCEIRO AOS PAIS

Começou hoje, de forma oficial, o período de férias escolares de Páscoa, com o Governo a reforçar e a alargar o regime da justificação de faltas, mas sem o apoio financeiro aos pais que esteve disponível no período de encerramento das escolas.

A decisão de fechar as escolas a cerca de duas semanas do final do 2.º período, como forma de conter a propagação do novo coronavírus, foi acompanhada de medidas de apoio às famílias para acompanharem em casa os filhos menores de 12 anos, com a possibilidade de justificarem as faltas ao trabalho por assistência à família e um apoio financeiro excecional.

No último Conselho de Ministros o Governo prolongou a medida de justificação das faltas durante este período das férias, mas o apoio financeiro continuará a ser concedido apenas aos pais com crianças até 3 anos de idade no casos das creches estarem encerradas.

São ainda consideradas justificadas as faltas motivadas pela prestação de socorro ou transporte, no âmbito da pandemia da doença COVID-19, por bombeiros voluntários com contrato de trabalho com empregador do setor privado ou social, comprovadamente chamados pelo respetivo corpo de bombeiros.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm.