Festival Literário “Tinto no Branco” pinta em Viseu “literatura passo-a-passo” - Edição Jornal
17724
post-template-default,single,single-post,postid-17724,single-format-standard,bridge-core-1.0.5,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

Festival Literário “Tinto no Branco” pinta em Viseu “literatura passo-a-passo”

Festival Literário “Tinto no Branco” pinta em Viseu “literatura passo-a-passo”

O Festival Literário “Tinto no Branco” começa esta sexta-feira em Viseu e vai prolongar-se pelo fim de semana. A Arte urbana junta-se ao cartaz com pintura de stencils de citações literárias.

“Literatura passo-a-passo” é o nome da exposição de pintura em stencil que, na forma de citações literárias, está a ser gravada em diferentes ruas da cidade.

Um total de oito citações serão inscritas pelo artista CONTRA, com recurso a stencils, junto de passadeiras. Aquilino Ribeiro e Camilo Castelo Branco, que deram mote às anteriores edições do festival literário, são dois dos autores destacados.

A tinta utilizada pelo artista é de spray, não química e é lavável. A exposição assume, assim, uma natureza temporária.

Entre os locais escolhidos estão a rua Formosa, a avenida Emídio Navarro, a rua Gaspar Barreiros, a rotunda do Parque de Santiago, a avenida Infante D. Henrique, a rotunda de Santa Cristina e as Escadinhas de Santo Agostinho.

A iniciativa integra o “Tinto no Branco”, que arranca amanhã, no Solar do Vinho do Dão. O “Vinhos de Inverno” é o evento enoturístico que acolhe a programação, combinando-a com os néctares da região e uma programação musical complementar.

Mais informações em www.vindimasviseu.pt e www.tintonobranco.pt.

Citações que integram exposição “Literatura passo a passo”

“O tempo chega sempre; mas há casos em que não chega a tempo.” Camilo Castelo Branco

“Alcança quem não cansa.” Aquilino Ribeiro

“A madre é na aldeia; ali está o puro idioma.” Aquilino Ribeiro

“Concordo com D. Quixote: o meu repouso é a batalha.” Pablo Picasso

“Todo o mundo é composto de mudança.” Luis de Camões
“Meia verdade é (…) como só ter direito a metade da vida.” Sophia de Mello Breyner
“O coração é a região do inesperado.” Machado de Assis
“No princípio era o Verbo.” Bíblia

Rodrigo ‘Contra’

O trabalho de Contra (1984) tem raízes em diferentes áreas, desde o graffiti à arte abstrata. Num processo maioritariamente analógico, essas áreas culminam numa miscelânea visual que reflete as suas experiências e pensamentos e ideias. Na base do seu trabalho está uma constante procura de novas abordagens que se refletem no desenvolvimento e evolução das suas composições. É membro integrante e co-fundador do Colectivo RUA.

Já esteve em Viseu no Festival de Street Art, em 2016, para uma intervenção alusiva ao vinho, na rua dos Loureiros.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm