Governo admite atrasos nas obras de requalificação do IP3 - Edição Jornal
35524
post-template-default,single,single-post,postid-35524,single-format-standard,bridge-core-1.0.5,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

Governo admite atrasos nas obras de requalificação do IP3

Governo admite atrasos nas obras de requalificação do IP3

O Governo, pela voz do ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, admitiu no parlamento que as obras de requalificação do IP3 entre a Lagoa Azul, em Mortágua, e Penacova estão atrasadas cerca de dois meses.

O ministro adiantou que já pediu ao empreiteiro para acelerar os trabalhos, mas considerou que o atraso “é ligeiro” e que “não vai ter impacto no resto da obra”.

Pedro Nuno Santos considerou que o atraso não é responsabilidade do Governo e que “já foi pedido um plano de recuperação do atraso” como aconteceu já em várias outras obras.

O responsável pela pasta das Infraestruturas manteve a data de 2024 como o prazo para o fim das obras no IP3, uma intervenção que vai custar 134 milhões de euros, e adiantou ainda que, nesta altura, decorre a fase de elaboração dos projetos para os restantes troços.

Quanto ao corte do IP3 na zona de Penacova, no sentido Coimbra-Viseu, Pedro Nuno santos garantiu que na próxima semana a circulação será reposta com normalidade.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm.

Tags: