Ministério Público quer Pena de 25 anos de Prisão para Pedro Dias - Edição Jornal
18381
post-template-default,single,single-post,postid-18381,single-format-standard,bridge-core-1.0.5,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

Ministério Público quer Pena de 25 anos de Prisão para Pedro Dias

Ministério Público quer Pena de 25 anos de Prisão para Pedro Dias

O Ministério Público quer a pena máxima de 25 anos de prisão para Pedro Dias, acusado de vários crimes cometidos em Aguiar da Beira, considerando incoerente e inconsistente a versão que este apresentou em tribunal.

Pedro Dias confessou ter disparado sobre dois agentes da GNR, Carlos Caetano, que morreu, e António Ferreira, que ficou ferido) na madrugada de 11 de outubro de 2016, mas rejeitou responsabilidades nas mortes de dois civis.

Segundo Pedro Dias, terá sido um dos militares da GNR, António Ferreira, a atingir a tiro Luís e Liliane Pinto que viajavam na Estrada Nacional 229.

Durante as alegações finais, a procuradora disse que a versão contada pelo arguido não era suportada pela prova produzida em audiência de julgamento e que o tribunal da Guarda terá de aplicar a pena máxima.

Também o advogado Pedro Proença, que representa o militar António Ferreira e os familiares de Carlos Caetano, pediu os 25 anos de prisão e criticou o depoimento de Pedro Dias em tribunal que classificou de “filme de muito mau gosto”.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm.