Ministro do Ambiente lança primeira pedra da nova ETAR de Castro Daire - Edição Jornal
16199
post-template-default,single,single-post,postid-16199,single-format-standard,bridge-core-1.0.5,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

Ministro do Ambiente lança primeira pedra da nova ETAR de Castro Daire

Ministro do Ambiente lança primeira pedra da nova ETAR de Castro Daire

Está lançada a primeira pedra da nova Estação de Tratamento de Águas Residuais de Castro Daire. A empreitada vai ser construída nos próximos 20 meses, junto à Aldeia do Arinho, e representa um investimento de 6,7 milhões de euros. 85% do valor será comparticipado por fundos comunitários.

Fernando Carneiro, autarca da Câmara de Castro Daire, lembrou durante a cerimónia que esta infraestrutura vem resolver o problema da ETAR de Ponte Pedrinha, mas também das povoações de Folgosa, Custilhão, Lamelas, Santa Margarida, Vale de Matos, Arinho, Mortolgos, beneficiando mais de 8500 habitantes.

Presente na cerimónia do lançamento da primeira pedra da nova ETAR de Castro Daire esteve o Ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, que lembrou que esta nova ETAR é o maior investimento público jamais realizado no concelho de Castro Daire.

Atualmente, o ministro deixou ainda a garantia de que mais de 80% dos esgotos produzidos em Portugal são devidamente tratados, mas que há ainda muito trabalho a fazer para alcançar à meta dos 90% proposta pelo Governo.

O Ministro do Ambiente lembrou que estão aprovadas 566 candidaturas ao POSEUR – Programa Operacional de Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos, gerido pelo Ministério do Ambiente, no que diz respeito ao abastecimento de água, recolha e tratamento de efluentes. Candidaturas essas que correspondem a um investimento global superior a 460 milhões de euros.

Depois da cerimónia, houve ainda tempo para uma visita junto às Termas do Carvalhal onde será construída uma nova ETAR, junto à bacia de Courinha, num investimento a rondar os 3 milhões de euros.