Radioterapia funcionará em Viseu no início de 2019 - Edição Jornal
16343
post-template-default,single,single-post,postid-16343,single-format-standard,bridge-core-1.0.5,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

Radioterapia funcionará em Viseu no início de 2019

Radioterapia funcionará em Viseu no início de 2019

O secretário de Estado da Saúde anunciou esta segunda-feira que o concurso público para as obras de instalação da radioterapia no Centro Hospitalar Tondela-Viseu seria lançado “ainda este ano” e que a valência entrará em funcionamento “no início de 2019”.

Manuel Delgado esclareceu que se ia avançar para já com o “programa funcional” para saber onde poderá ficar instalado, que áreas vão ficar já ocupadas e  em função disso, fazer-se um caderno de encargos” para que o concurso público abra ainda este ano.

O investimento inicial na radioterapia, a instalar no Centro Hospitalar Tondela-Viseu, vai rondar os seis milhões de euros, mas pode aumentar “cerca de 30% a 40%, em função da instalação de um segundo acelerador linear”.

O secretário de Estado da Saúde informou ainda que a radioterapia de Viseu deverá entrar em funcionamento “em finais de 2018, princípios de 2019”.

Certo e convencido está de que esta “é uma experiência interessante e inovadora já que é uma ligação entre a radioterapia de Viseu com a radioterapia que se faz no IPO de Coimbra”.

Questionado pelo processo demoroso que este investimento está a ter, o secretário justificou com a preocupação de não quererem “fazer asneiras do ponto de vista burocrático ou administrativo”.

Quanto à dúvida de poder existir neste Centro Hospitalar um centro oncológico, Manuel Delgado só confirmou a radioterapia… que defendeu ser na região da Beira Interior “uma necessidade emergente”.