São Pedro do Sul: Assembleias de mulheres vão ser criadas em várias aldeias do concelho - Edição Jornal
36499
post-template-default,single,single-post,postid-36499,single-format-standard,bridge-core-1.0.5,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

São Pedro do Sul: Assembleias de mulheres vão ser criadas em várias aldeias do concelho

São Pedro do Sul: Assembleias de mulheres vão ser criadas em várias aldeias do concelho

A criação de assembleias de mulheres em aldeias de São Pedro do Sul, é uma das atividades previstas no projeto social “Giesta – Mulheres e Raparigas do Interior e do Meio Rural” desenvolvido pela Associação Fragas Aveloso, num projeto que procura desenvolver capacidades de organização social.

As assembleias serão uma ferramenta de diagnóstico de problemas e procura de soluções, adiantam os promotores do projeto, numa região, frisam, “marcada pelo isolamento” e por pequenos aglomerados populacionais.

O projeto pretende ainda ser uma forma de “combate à exclusão social, apostando em promover atividades ligadas ao ambiente e ao turismo de aldeia”.

Outro projeto social destinado às mulheres que está a ser desenvolvido no concelho de São Pedro do Sul chama-se “Romper Violências Silenciadas” e tem como objetivo sensibilizar a comunidade local para o flagelo da violência doméstica, procurando diagnosticar e intervir através do atendimento e acompanhamento das vítimas, numa ação em parceria com a autarquia e a UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta, um projeto que disponibiliza acompanhamento psicológico, social e jurídico.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm.